segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

P532: EM SETEMBRO FAZEM ANOS

http://4.bp.blogspot.com/-HQktGkp8bHQ/UhxzeS9YrzI/AAAAAAAAGmo/gziNm6TgiNc/s1600/francisco.jpg8 - Eduardo Rosa Francisco



8 - Manuel Leitão Portugal










9 - Aníbal de Sousa Barros










10 - António Simões
 
12 -Alfredo Azevedo Pereira












13 - Domingos Lemos










 14 - Carlos Oliveira Costa
15 - Manuel Parada










19 - Vítor Rodrigues










19 - António Barreira










24 - António Diogo










24 - João Baltazar Bilro










29 - Abílio Saraiva










30 - Helder Coelho

sexta-feira, 15 de Agosto de 2014

P531: OFICIAIS DO NOSSO BATALHÃO

Tenente-Coronel Octávio Pimentel
Comandante do Batalhão

Major Arnaldo Sousa Teles
2.º Comandante

Major José Baptista Mendes
Oficial de Operações

Capitão Joaquim Rafael Santos
Comandante da CCS

Tenente Vítor Vitorino
Chefe de Secretaria

Alferes João Conceição
Capelão

Alferes Vítor Veloso da Silva
Médico

Alferes Tiago Carvalho
Sapador

Alferes António Milheiro Guedelha
Transmissões

Alferes Joaquim Bastos de Oliveira
Reconhecimento e Informações

Alferes António Delgado
Reabastecimentos

Alferes Rui Pinheiro
Serviço de Material

quinta-feira, 31 de Julho de 2014

P530: EM AGOSTO FAZEM ANOS

02 - Bernardo Franco









04 - Arlindo Gonçalves


09 - Tancredo Pedroso
 









15 - Belmiro Moreira

24 - António Reis Guerreiro





26 - António Francisco de Almeida
 









27 - António Madureira










28 - José Silva Guerra









31 - José Silva Santos

terça-feira, 29 de Julho de 2014

P529: FALECEU O CAMARADA CARLOS TAVARES CORREIA



Mais uma vez, este é um daqueles Posts que a todos entristecem e nos constrangem a publicar.
O nosso companheiro, Tenente-Coronel Carlos Correia (alferes do 1.º Pelotão) acaba de nos deixar. 
O funeral realiza-se quarta-feira (30 de Julho). O seu corpo ficará em câmara ardente, na Igreja do Entroncamento, onde se realizará missa pelas 10 horas. Após este acto seguirá para o Cemitério da mesma localidade.
Paz à sua alma.

quarta-feira, 23 de Julho de 2014

P528: À LAIA DE RELÍQUIAS FOTOGRÁFICAS - O FOTOGÉNICO SEMBA

            O Semba era uma das figuras típicas que se deambulavam por Dulombi e que muito bem soube inserir-se dentro da nossa Companhia. 
            Ao gravitar junto dos cozinheiros demonstrou um apurado sentido de sobrevivência e pela sua simpatia grangeou a admiração de todos nós. 
            Era-nos extremamente útil quando queriamos arranjar carregadores para as operações ou para nos descobrir dentro da população quem teria um frango ou um cabrito para vender.          Desenrascava-se, também, muito bem como nosso intérprete junto da população
           Tive comhecimento, através do indivíduo de Dulombi que tem um estabelecimento comercial em Sacavém, que o Semba já faleceu.

Como ajudante de cozinheiro. Levando a prova do rancho ao nosso Comandante.

Inserido num convívio com Vieira, enf. Gaspar, Carvalho e corneteiro Gaspar.

Na Cozinha, com Euclides, "Russo", Gaspar, Machado e Luís Vasco Fernandes


Com os cozinheiros, um milícia e dois jovens dulombianos.

Com a equipa da "ferrugem".

 
Almoço do 4.º Pelotão, em Bafatá. Semba olha atento para algo que se encontra na mesa.

Com, Marinho, Rosa, Gonçalves e Cardoso

Qual seria o parceiro que figura na foto que o Semba está a meter no bolso da camisa?

Como não poderia deixar de ser, novamente, na "paparoca", desta vez na Padaria, na companhia do Ribeiro e Nunes.

No team dos cozinheiros, destoam os atiradores "Matosinhos", Brito, Ribeiro e Cruz.

Cozinha e bem regados!!!!

Com os condutores, "Fafe", Vieira e Cardoso.

Como que um agradecimento na despedida, simbolizado no Borges, pela forma como foi tratado pela 2700.

quinta-feira, 17 de Julho de 2014

P527: ESPECTÁCULOS EM GALOMARO (1970/72) - ANTÓNIO TAVARES

           A maioria dos cerca de 150 jovens que formavam a CCS/BCaç. 2912 eram alegres. As suas comocidades contagiavam o mais sisudo dos camaradas. O contentamento destes jovens, por vezes, fazia esquecer o teatro de operações do CTIGuiné. Seria possível?
Em Galomaro (COSSÉ) não faltaram as mais diversas festas cujos actores eram prata da casa.
Tínhamos um palhaço profissional, dono de um circo, que era muito estimado pelos guinéus.
Fazia parte do grupo teatral da CCS que actuava em Galomaro e no Cinema de Bafatá, sempre com casa cheia de civis e militares.
Piadas da época nunca era problema quer para ele quer para os outros comediantes.
OS MANGAS DO COSSÉ (CCS/BCaç.2912) onde actuassem tinham sucesso. No futebol de cinco também eram bons. Nos torneios de Bafatá ficavam sempre classificados nos dois primeiros lugares.
O pessoal do COSSÉ, quer OS GALOS, nossos velhinhos, da CCS/BCaç.2851, quer OS MANGAS, eram populares e estimados pelas gentes de Bafatá. Os GALOS eram famosos no futebol.
Volta e meia recebíamos a visita de um furriel miliciano do Destacamento de Fotografia e Cinema dos Serviços de Transmissões do Exército que acarretava os instrumentos necessários para a exibição de um ou dois filmes no quartel de Galomaro.
O civil Manuel Joaquim com a sua célebre camioneta e apetrechos para projecção cinematográfica também visitava a população de Galomaro e as tropas. Estas vestiam-se à civil para pagar o preço mais barato do bilhete de entrada no recinto de exibição do filme. Os militares pagavam segundo as classes.
Algumas imagens: 

 Com 59 dias no CTIGuiné ainda havia folia para recordar as marchas dos Santos Populares.

No pelado de Galomaro algumas das “vedetas” em jogo treino.

“OS MANGAS DO COSSÉ” em palco.

Na imagem vemos, da esquerda para a direita: Isabel, Tino Costa, Eva Maria e Fernando Correia que, em 31/03/1971, visitaram Galomaro. O CMDT do batalhão agradece a visita.

No palco improvisado vemos o Tino Costa, Eva Maria e Fernando Correia em actuação.

Na parada do quartel a maioria da plateia da CCaç.2699 e da CCS do BCaç.2912 está a viver e a gostar do espectáculo de quarta-feira 31 de Março de 1971. Espectáculo que ajudava a manter o moral das tropas. 

Em 1971 a Páscoa Cristã foi no dia 11 de Abril desde logo este espectáculo esteve incluído nessa festa.
No verso das medalhas recebidas fica-nos, nestas fotos, a recordação, que é o mais relevante, de alguns dos camaradas feridos e mortos em combate de Maio de 1970 a Março de 1972.
Espectáculos associados a “UMA GUINÉ MELHOR”, a PSICO do COMCHEFE do Comando Territorial Independente da Guiné, nos anos de 1963 a 1974.

(Escrito de acordo com a antiga ortografia)

António Tavares
Foz do Douro, quarta-feira 16 de Julho de 2014