sexta-feira, 8 de novembro de 2013

P488: RELÍQUIAS FOTOGRÁFICAS DO FERNANDO BARATA

            Fernando Manuel Madeira Mendes Barata, era o comandante do 2.º Pelotão. É natural de Canas de Senhorim (Canas a Concelho!!!). Radicou-se em Coimbra, um pouco, após ter terminado o serviço militar, para trabalhar e, paralelamente, prosseguir os estudos. Aqui, continua a residir há mais de 40 anos.
É casado há 39 anos.
Tem duas filhas e 4 netos (2/2)
Trabalhou na Rank Xerox, Quintino Velho - Desp. Oficiais, Comissão de Coordenação da Região Centro.
É licenciado pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.
Um abraço para todos os dulombianos.
Fernando Barata fará 65 anos a 10 de Dezembro 2013

Recruta, em Abrantes.
Á frente com os, na altura, cabos milicianos, Estanqueiro e Pedroso. De todos os soldados que se vêem na imagem, só nos acompanharam até Dulombi, o Adriano Francisco, José Orlando Vicente, Carrasqueira, Azevedo, "Meirim", Ventura e Almeida.
"Dream Team" - Eu, "Meirim", "Mota" e Azevedo. Em baixo, o saudoso Carrasqueira, Almeida e Fernando Correia
Reparem na altura do baga-baga
Efeitos de uma queimada. Em primeiro plano uma latrina improvisada.
A quem pertenceria o velocípede? Seria aquele que o "Russo" "alugou" em Galomaro?
Desfrutando as diatribes do José Luís.
Cansamba, vendo-se o Custódio Presa. Em caso de ataque a lona seria uma soberba protecção!
A minha suite, em Cansamba
O Semba não poderia faltar.

Era um must para todos nós tirar uma foto tendo como fundo um heli. Aqui na companhia do alferes Oliveira da C.C.S
Natal de 1971. Porto Krohn e uma caixa de sortido da Fábrica Triunfo faziam a diferença numa noite tão especial.
O célebre ME-11-86
Cap. Carlos Gomes, Piloto, Ten. Cor. Pimentel, Major Baptista Mendes e o "alfero Panhi Bodi", nome como era conhecido entre a população. Estariam a tratar-me mal com esta alcunha? Presumo que tinha a ver com o bigode que eu possuia.
Durante a época das chuvas era este o aspecto de Dulombi.
Descanso do guerreiro
Trinta e tal anos de diferença
Viagem Bissau/Lisboa/Bissau por 5 euros e 94 cêntimos!!!


 Outras relíquias que guardo religiosamente: conjunto Sheaffer oferecido pelo Coronel Carlos Gomes; balas para Kalashnikov e para G3; pífaro comemorativo do nosso 1.º Encontro; marcador de mesa no jantar de despedida oferecido pelo General Spínola, no Palácio do Governador e comprimidos de café que vinham em algumas rações de combate (se não estou em erro, era a n.º 5).



Mascote que me acompanhou durante a comissão. Aparece, sobre a mesa de cabeceira, na foto com o título, Descanso do guerreiro.

1 comentário:

Nelia B disse...

É sempre importante conhecermos os anos vndouros de quem nos acompanhou num passado mais recente.
Para quando as relíquias do curso de RI?

Um bem haja!
NB